"Beneath this mask there is more than flesh. Beneath this mask there is an idea, and ideas are bulletproof"
pesquisar neste blog
posts recentes

Escolha quase aleatória do dia #26

Escolha quase aleatória do dia #25

Escolha quase aleatória do dia #24

Escolha quase aleatória do dia #23

Escolha quase aleatória do dia #22

Escolha quase aleatória do dia #21

Escolha quase aleatória do dia #20

Escolha quase aleatória do dia #19

Escolha quase aleatória do dia #18

Escolha quase aleatória do dia #17

arquivos

Abril 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Março 2011

Dezembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Julho 2010

Abril 2010

Fevereiro 2010

Outubro 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Segunda-feira, 14 de Maio de 2007
A cidade criativa e a investigação
Ontem, por mero acaso, estive a ver o programa Câmara Clara da RTP2, em que o convidado foi o arquitecto Nuno Portas.
O tema do programa estava subordinado às cidades, ou melhor, era um tema alargado e difuso em que se procuravam respostas para como devem ser e funcionar as cidades neste século.
O convidado era um bom conversador e o tema interessou-me desde logo.
De entre os conceitos abordados houve um que captou a minha atenção: o conceito de cidade criativa. Este conceito, avançado por Landry em 2000, defende que as cidades são criativas quando conseguem ser funcionais em três áreas específicas: talento, tecnologia e tolerância.
De acordo com Nuno Portas este postulado - designado pelos 3 Ts de Landry - é visível, por exemplo, nas cidades de Barcelona, Vancouver e Nova Iorque.
Mas o verdadeiro motivo deste post, apesar de estar intimamente articulado com este conceito das cidades criativas, é outro. A dada altura, o convidado disse que uma verdadeira cidade era uma cidade de cafés, em que as pessoas se juntam, cruzam, discutem e fazem sínteses de ideias.
Ora, este é um dos pressupostos básicos dos objectivos de investigação da equipa Social Media. Numa breve apresentação que fizemos desta equipa, as nossas actividades de investigação foram descritas como "bring(ing) together various topics, of which those linked to social networks, collective intelligence and the promotion of collaboration and sharing between communities, interest us the most.
More specifically, the main aim of this research team is to understand the contribution of technological tools and services in the creation and development of social networks and links, particularly in organizational (institutional) and educational contexts."
Por isso, não podíamos estar mais de acordo com Nuno Portas: a nossa "cidade" também é uma cidade de cafés, de intercâmbio, de participação e partilha. E isso é visível em todos os projectos em que, no momento presente, estamos envolvidos e também nas ideias que temos para o futuro.
Uma bica para o grupo Social Media, faxabor!
tags: , , ,

publicado por lpedro às 13:58

mais sobre mim
Abril 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

23
24
25
26
27
28

29
30


tags

todas as tags

subscrever feeds

RSSPosts

RSSComentários

RSSComentários do post